sexta-feira, 23 de julho de 2010

O anjo das Américas



Foi no ano de mil novecentos e noventa e sete, no dia sete de julho em que o Anjo que descia da America do norte pela corrente de ar da costa atlântica veio diretamente até mim com quatro cartas seladas que só poderiam ser divulgadas setecentas semanas depois daquele dia.


Eram três anjos, cada um enviado a uma região do planeta com as ultimas revelações da vontade de Deus para sua igreja nos últimos dias antes da grande Intervenção. O que veio para as Américas estava apressado, pois deveria ajudar o que estava encontrado forte interferência atmosfera na Europa oriental.


Tudo para mim parecia um sonho projetado da minha própria imaginação ociosa, mas foi tão rápido que somente depois eu pude remoer a experiência. Eu estava a trabalho na cidade litorânea de São Vicente, a meditar na praia na minha hora de almoço em como os descobridores se alojaram naquela terra em que eu se deitava.


Com voz rouca porem nítida aquele anjo disse de imediato: isto não é um sonho, e nem uma visão, mas um intercâmbio entre eu e você, conservo do mesmo Soberano e Pai de nosso Senhor. Atente se ao que eu vou ler a você, pois você pelo seu comercio e transigência com as palavras foi indicado para multiplicar audaciosamente às quatro mensagens dirigidas as quatro igrejas que estão em todo o Brasil.




Primeira igreja:

A igreja que nasceu no norte do país diz em nome do Cabeça e Sumo Pastor das igrejas: conheço a tua historia, sei que é linda, pois foi feita com o suor dos desbravadores e pioneiros de uma fé simples sem ambição a não ser a alma dos homens. Conheço os teus homens, e sei que muitos deles ainda preservam a simplicidade de entendimento dos pais e anciões do passado, e também sei que seus filhos terceiros e quartos já não podem ver e sentir como aqueles que viram a primeira Manifestação.


E para que a terceira e quarta geração não fique sem um Contato, advirto por que te amei na tua mocidade e não deixarei seus filhos órfãos. Você tem passado dificuldades que teus pais não imaginavam e para poder sobreviver tu negaste a tua origem e entristeceste as testemunhas que dia e noite velam por ti diante de Mim.


Dizes que és santa, que tua doutrina é sã, mas és uma mentirosa, enganaste teus fieis, prometeste bênçãos dos céus aos ofertantes e dizimistas sendo que tu não és próspera, pois come teu pão no aperto. Ofereceste bênçãos aos que contribuem, mas tu deves a usurários, prometes expulsar os devoradores, mas és roubada por teus genros, dizes que você é minha, mas manténs teu poder através do trafico de influência, dizes que meu domínio é perpetuo sobre ti, mas você se mantém pelo nepotismo, patronato e coronelismo.


Mas terei misericórdia de ti, pois sei que tu fases isso não por ouro ou prata, mas para se manter e manter a fé dos simples. Tenho pena de ti, pois és escrava dos meios mundanos que os homens precisam tomar para sobreviver. Mas tu podes aliviar muito tua bagagem e tua culpa, sejas mais transparente com os teus fieis, e corte as assas dos demagogos que com sofismas tem criado emoções passageiras e improdutivas nos meus pequeninos, se não virei a vos com céticos, magos e críticos para te desnudares perante teus filhos.




Segunda igreja:

A igreja que floresceu e deu certo na região mais comercial e sudoeste do país dizes assim em nome daquele cuja riqueza maior é o amor e a fidelidade: conheço as tuas intenções, e sei que elas nunca foram puras, conheço o teu coração e sei que ele esta corrompido desde o seu inicio. O seu principal pastor quando era moço, me servia, mas quando se percebeu homem num momento como em um despertar abruto deixou de crer em tudo, e pensou em como tirar proveito do conhecimento e eloqüência que avia adquirido na mocidade.


O seu coração se encheu de ganância, e sua igreja de avareza. Fizeste comercio sagrado com mirra, incenso, azeite, linho fino, púrpura, e todo tipo de madeira, objeto de plástico, farinha, trigo, sal, arroz e óleo de cozinha, e com eles enganaste o povo miserável desta nação. A tua ambição não tem limite, prostituiste com a fé dos que oram para mortos, e dos que consultam demônios, tudo para conquistar a simpatia desta gente idolatra que não teme o meu Nome.


Tomaste posse do meu santuário, e pensaste que podes me comprar com os teus cultos e orações. A sua cegueira é tanta que proferiste as maldições e desejos de bênçãos que estão no teu coração, como seu eu coadunasse com o egoísmo de tuas vontades e sentimentos. Pois não sabes que existe muito mais vida, diversidade e necessidades além de sua tribo e de seu umbigo.


Não há para ti uma palavra de arrependimento, pois nunca me amaste de verdade, mas apenas uma imagem a qual fizeste de mim como um deus que satisfaz tuas volúpias. Portanto aos que são meus: saiam dela imediatamente, pois assassinareis seus sucessores encima do altar e tua inimiga por quem tem desejo de vingança fará com que todos os olhos vejam o seu sangue correndo em cima do dinheiro que tu adoras.




Terceira igreja:

Para igreja do sul que se formou com a vinda dos imigrantes diz em nome daquele que é Justiça e Juízo na terra: conheço teu trabalho, teus templos e tuas instituições, muito dizem que tu esta morta, mas ainda vives diante de mim.


Apesar de adormeceres durante os séculos, tu guardaste a minha Palavra. Tenho porem contra ti que no teu afã de erguer escolas, construir hospitais e cuidar do corpo dos homens deixaste a alma deste país adoecer na mão de médicos mercenários.


Levante enquanto é tempo e seja como bandeira que pregue Graça e Justiça sobre a terra, pois teu sobrenome não se manchou diante dos de fora, pois meu Nome é blasfemado por causa daqueles que com ávida ambição de crescimento tem desfigurado minha face perante os homens.


Pois senão teus filhos viverão de tua memória e te imortalizarão num túmulo de mármore para te poder celebrar como lembrança apenas. Eis que estou a tua porta e desejo te fazer referencia para os homens como lugar de consolo aos aflitos de espírito, e lugar aonde os homens possam aprender a serem íntegros de coração e puros de alma.




Quarta igreja:

Para a igreja que se volta para o centro-oeste do país diz em nome daquele que é Verdade e Eternidade: tenho observado a tua alegria e teus cânticos de júbilos, sei que espalhaste tendas pelas campinas e planaltos de todo este pais, e multiplicaste comunidades de todos os tipos e nomes, e sei que teus olhos estão postos sobre os jovens desta nação.


Mas a tua alegria é a alegria de euforia de quem cresce, de quem esta começando agora e não sabes o caminho que tem a percorrer pela frente. Encheste este país de cânticos de vitoria, multiplicaste os teus eventos de triunfo, mas não sabes que a tua alegria não esta em Mim, mas em ti mesma, nas tuas musicas, nas tuas motivações e em teus talentos.


Aviso te que os teus entusiasmos vão despertar as tuas volúpias e a tua libido, e no calor dos teus cultos e festas, os olhos instigados dos teus filhos desejarão muito mais e acabaram por saciar-se no leito da luxaria e do adultério.


És apaixonada como moça e na tua adolescência não podes ainda ouvir e aceitar minha repreensão, por isso voltarei a ti depois de perderes a virgindade de tua inocência para te fazer ver que eu sou profundo como homem feito e não superficial como a exterioridade de um belo moço.



Gresder Sil

Escrito em 30/06/10


Texto correspondente: “A Revelação de um novo Apocalipse” na coluna direita do blog

33 comentários:

Marcio Lima disse...

Independentemente da veracidade do fato "Anjo das Americas" (Bom titulo..hahaha)
Se conseguirmos alhar com bons olhos essa mensagem (coisa que acredito ser muito dificil para os Amados Religiosos, mas nao se preoculpem..todos serao salvos...a unica diferenca..que nao podem viver a plenitude da "Vida Eterna" nessa 'curta' mais longa...temporada terrestre...hahaha)...podemos ver realidades que infelizmente, em alguns casos, e felizmente em outros, acontecem em nossas,nao digo Igreja, mas sim organizacoes ou melhor Clubes de encontros religiosos.

Em contra-partida, se sabemos onde esta o "defeito", porque nao trabalhamos, ou melhor, nao nos colocamos a disposicao para ajusta-lo conforme a palavra?...Mas sem essa de pensamentos radicalistas e mudancas imeditas (essas atitudes nunca dao em nada, acredito que muita gente aqui sabe disso na pratica..hahaha)...mas como seres pensantes, conhecendo o "sistema humano"..podemos pensar a longo prazo...se assim conseguirmos nos manter...longe de toda "corrupcao santa"...

Um grande abraco a todos!

Marcio Lima.

Somos todos "bencaos" na pratica da Palavra.

Marcio Alves disse...

Puta que lá merda GRESDER!!!
O que você fez com seu blog de pergaminho antigo?? Trocou ele que era horrivel por este que é pior ainda!!

Não estou conseguindo ler direito as palavras....coloca outro template ou então volta com aquele antigo, pois este ai, esta muito rui de ler o texto.

Marcio Alves disse...

Agora eu tenho que trabalhar um pouco, pois estou aqui na firma, e como a sua postagem é muito extensa, agora não dá para ler, mas assim que eu tiver um tempinho, ou aqui no serviço mesmo, ou em casa, eu vou ler e tentar fazer um comentário melhor do que os anteriores que fiz em seu blog.

Paulinha disse...

Nossa Template novoOOo!!...


Ficou muito bom amigo, mas este plano de fundo, ao qual percorre as fontes (não a imagem do templo lá do fundo) ..mas esta da frente, porque tem a imagem do fundo e esta da frente...esta que está na frente, precisa ser preta, pois as letras são brancas...e no fundo invisível, ficou quase tudo invisível....

Dica da Paulinha.

Hubner Braz disse...

Gresder,

Sua estórinha é ótima, boa abordada. Gostei da parte que você diz das igrejas situadas no sul,sudeste, norte, nordeste e centro-oeste.

Isso mostra a diferença entre umas e outras, e as etnias, culturas e outras coisas mais, nunca são iguais. Cada povo tem seu ponto de vista sobre um ponto axiomatico formado por cada um, em si mesmo.

Levi Bronzeado disse...

GRESDER

O sopro do Engenheiro divino transformou o teu inconformismo eclesiástico inconsciente em forma de quatro igrejas, e não sete como foi revelado a João no seu Apocalipse.

Talvez, você nem saiba ainda por que teu inconsciente usou o número quatro e não o sete. O inconsciente é assim mesmo: “nós escrevemos e não sabemos por que escrevemos o que escrevemos” (rsrs).

Segundo Jung, a quaternidade expressa a totalidade da psique humana, que ele dividiu em quatro igrejas ou instâncias: a primeira igreja, ele denominou ÂNIMUS, a segunda, ÂNIMA, a terceira PERSONA, e a quarta, SOMBRA.

Jung, depois de um mergulho profundo na religião, entendeu que a trindade como representação psíquica é capenga, como um Saci Pererê. A quaternidade obedece ao Universal da alquimia. Temos então os quatro elementos: Terra, ar, fogo e água. As quatro qualidades: Quente, frio, seco e úmido.

A Quaternidade de Jung, ao invés da Trindade Freudiana (Ego, Supergo e Id) simbolizava a imagem arquetípica perfeita do Deus transcendental.

Eduardo Medeiros disse...

Gresder, ainda não li o texto, pois comecei mas ficou difícil por causa desse fundo que você pôs no blog. Apesar de ser muito bonito e significativo, ele atrapalha a leitura. E creio que se você deixasse a fonte preta a coisa não melhoraria como sugeriu a paulinha.

Então, minha humilde opinião de design de blogs, é que você mude o fundo. é uma pena, visto que a imagem é belíssima. Mas a leitura está de fato, prejudicada.

não estou criticando, estou tentando ajudar, ok? afinal de contas, o leitor tem sempre razão...

volto depois.

Paulinha disse...

Amei o TEMPLATE amigo, agora ficou muito bom.

Beijos. Depois voltarei para comentar o POST.

Hubner Braz disse...

Gostei deste template, visual novo = Gresder novo!
Hehehehehe.

Parabens pelo Visu...

Hubner Braz disse...

E que foto linda ehn, tá parecendo um lugar que eu conheço.

Deixa eu ver... Ah! parece Camboriú, quer dizer que você foi para o evento dos "fanaticos" os gideões e nem me contou.

Hehehehe...

Eduardo Medeiros disse...

"João Gresder Evangelista", fostes bem-aventurado por ter recebido tão nobre missão de espalhar aos quatro ventos dessa nação, mensagens tão urgentes, significativas e contundentes. Fizestes bem o teu trabalho. Tais palavras agora estão livres, e correrão céleres pelos bits da teia global e todas igrejas do país poderão sabê-las. Quiçá, ouví-las e internalizá-las no coração para que o juízo não venha sobre nós.

Eduardo Medeiros disse...

Gresder, ficou legal o novo visu. Eu só faria mais uma alteração: deixaria as letras na cor branca ou o fundo na cor branca. Aí, ficaria perfeito.

abração

Marcio Alves disse...

Acredito que a síntese perfeita de seu texto reside nesta sua frase:


“Tudo para mim parecia um sonho projetado da minha própria imaginação ociosa, mas foi tão rápido que somente depois eu pude remoer a experiência”.


Assim se deu, e ainda se dá – haja visto a cada dia que passa, mais religiões serem criadas em cima de experiências subjetivas místicas individuais e isoladas – as possíveis revelações vaticinadas como as ultimas profecias.


Não acredito, muito embora isto possa também ocorrer, que as mesmas pessoas que tiveram essas experiências místicas subjetivas de receber revelações do mundo sobrenatural, estejam mentindo para enganar os seus seguidores, mas antes, tudo se desenrola no mundo encantado do sub-consciente da psique humana.


Essas experiências são em sua maioria, tão arrebatadoras e reais para quem assim experimenta, que as pessoas que as tem acredita tanto que foi o além que as trouxe, que passarão a expor como reais, com convicção e força, que será possível conquistar adeptos que darão suas vidas por tais profecias que mais tarde virão a ser crenças tidas como inquestionáveis e aguardadas com muita expectativa numa esperança para além desta vida.

Eduardo Medeiros disse...

Gresder, beleza! ficou ótimo.

Marcinho, profetas antes de tudo, não são místicos, mas são pessoas que sabem ler o seu tempo e a sua história, e sabem pelo poder da palavra, promover mudanças sociais e espirituais. Assim foram os grandes profetas de Israel do qual o nosso amigo gresder pertence à mesma estirpe...

aí, gresderzito, agora de dei uma puta moral, heim? heeeeeeee

Gresder Sil disse...

Quanto à imagem anterior do fundo do blog que pena mesmo Edu, pois além de bonita ela tem um significado religioso muito grande para mim.

Esses dias no mesmo momento em que eu estava brigando com Isaias no blog dele, ele estava me ajudando a deixar meu blog transparente, foram mais de trinta e-mail trocados, e eu para não incomodá-lo tanto até da Paulinha pedi ajuda, mas não deu para conciliar o fundo da imagem com as letras, ai eu acabei escolhendo este modelo que eu adorei.

Que pena também Edu que tais mensagens não vão ser divulgadas pela internet, pois na net somos todos egoístas mesmo, cada um querendo vender o seu peixe com o nome de intenções de esclarecer e ajudar os outros.

Assim também é o mercado da literatura, que escolhe um livro pelo seu valor de procura dos consumidores e não pelo seu valor legítimo. Bom eu não espero nada disso mesmo, em nem faço julgamentos morais, pois também tenho o meu próprio umbigo para cuidar.

Gresder Sil disse...

Levi você foi mais profundo do que eu, pois eu mesmo só sei dos motivos conscientes que descreveram as quatro igrejas, pois no Brasil são facilmente agrupados as igrejas em quatro ramos e estilos e personalidades.

Marcio enquanto eu não receber uma Revelação mística subjetiva eu não vou acreditar muito na possibilidade dela, O Eduardo tem a mesma concepção de profeta que eu, pois os profetas são muito mais poetas visionários que usaram o nome de Deus para falar a sua nação, do que homens passivos que fora usados por Deus, mas isto é outro post.
Aqui eu só foi feito o mesmo que Policarpo fez em sua carta as igrejas da Ásia.

Isa Medeiros disse...

Gresder, em primeiro lugar parabéns pelo texto, muito lúcido, atual e profundo.

Por eu ser músico e também já ter escrito algumas vezes sobe música gospel, gostaria de destacar a parte em que tu dizes que "os teus entusiasmos vão despertar as tuas volúpias e a tua libido, e no calor dos teus cultos e festas, os olhos instigados dos teus filhos desejarão muito mais e acabaram por saciar-se no leito da luxaria e do adultério".

Sem dúvidas o C.R. concordaria contigo em gênero número e grau neste pormenor. Entretanto, não gosto mais daquela maneira dualista simplista dele, de achar que sentimentos bons = música sacra (tradicional) e sentimentos lascivos (carnais)= música popular gospel.

Somos integrantes de um caldeirão cultural que mistura e sempre misturou tudo: branco com negro, índio com branco, popular com erudito, sagrado com profano. Isto faz parte da nossa identidade cultural e não vai mudar nem por força de "decreto entregue por anjo ao profeta Gresder".

Quanto ao template e aos demais gadgets que tu instalaste, ficou tudo muito bom também. Colocar aquela imagem de fundo é totalmente possível em qualquer template, mas deverias ter deixado o fundo do post branco com a fonte preta como eu te sugeri. Qualquer coisa é só falar. Abraço.

Edson Moura disse...

Gresder, parabéns pelo bélíssimo ensaio. Já lí outros escritos seus, que em sua maioria, segue esta mesma linha de pensamento, mas este ficou excelênte. É bom fantasiar de vez em quando...e você aprendeu a fazer isso com maestria. Não digo que você foge da realidade, ao criar estes textos tão marcantes...você simplesmente fantazia para tentar entender melhor aquilo que vivencia na realidade.

Não há muito o que dizer do conteúdo deste texto, mas posso deixar minha opinião explicitada, pois, este espaço já rendeu bons debates e muitas "evoluções pensamentais"...eu que o diga rsss. Sabes que hoje, embora ache muito bonito quando leio algo tão fantasioso..não consigo não traçar um paralelo entre a "ilusão mística da fé em algo" e a realidade crua e nua que esbofeteia nossas faces...seguidas vezes durante um dia.

Não posso não ver a crática velada que tu fazes às instituições religiosas (igrejas para ser mais claro). Apenas olhos atentos e corações rancorosos podem enxergar as entrelinhas subliminares e permeadas de ódio que saltam de seu texto como pipocas em fogo alto. Podes negar minha afirmação...mas é isto que vejo.

Talvez, embora mais jovem que eu (apenas 3 anos), você seja mais responsável em seus escritos. É claro que nos comentários você liberta o dragão apocalíptico que em dois terços do dia não passa de uma mera lagartixa...mas minha opinião é clara. Não gosto de meias palavras. Não tolero lampejos de ira...escondidos por detrás de linhas açucaradas e melindrosas.

Você deve estar se perguntando: "Mas o que será que deu no Edson?...Será que ela está com raiva de mim?". Acalme seu coração Gresder. Eu adoro você e adoro seus textos...tanto que, agora que você arrumou o template, já o lí três vezes...mas seu teor é totalmente "incomentável", pelo menos para mim. Não preciso encher linguiça com você...assim como não preciso usar de lisonjas para agradá-lo. Se fosse obrigatório fazer um comentário em cima do conteúdo, sabes que seria uma crítica das piores.

Diria que isso é uma grande besteira. E que anjos não falaram...não falam e nunca falarão com homems...aliás, anjos nem existem, a não ser aqueles de uma asa só...que caminham pela terra e só podem "voar" abraçados a outro ser igualmente angelical. Mas não farei isso (se é que não já o fiz rss)

Novamente, parabéns pelo belo ensaio-fantasia que apenas revela a criatividade ímpar que lhe pertence e a mais ninguém.

Abraços menino-prodígio!

Gresder Sil disse...

Isaias o texto não faz distinção de musicas e musicas apenas fala que toda euforia, festa, “bebedeira” tende a acabar em sexo. A intensidade social que muitos vivenciam nas igrejas renovadas e modernas intensificam mais ainda a atração que uma vida sexual dupla como aventura imoral pode causar no individuo que alcança o “totem” na sua tribo religiosa.

Gresder Sil disse...

É interessante Edson que como você acerta em cheio nas intenções do texto, mas erra feio no conteúdo que esta diretamente ligado a substância e ao teor do texto.
Sim é uma critica velada, esta carregada de raiva e de indignação de um grito de “eu sei muito mais sobre vocês, do que eu escrevo sobre vocês”

Mas se um outro usou este mesmo meio para falar aos seu superiores, porque eu não posso fazer o mesmo, pois dizer em meu próprio nome, tornaria a critica desprezível ,mas a partir do momento em que se faz tal critica em um outro Nome, com todo modo particular deste Outro. Esta critica ganha uma relevância maior, hoje como meio literário estratégico e como revelação divina como foi entendida no passado.

O seu “erro’ seria o desperdício desta “critica”: {Diria que isso é uma grande besteira. E que anjos não falaram}, pois aqui eu não estou reivindicando a existência de anjos, mas desmitologizando, pois a partir do momento em que você cria mitos, você implicitamente esta atacando magistralmente todas as bases do mito.

Edson Moura disse...

É Gresder, não se pode acertar todas. assim como você não acertou em achar que eu o critico por não usar o nome verdadeiro. Na verdade, eu estou tentando dizer, que deve-se dar nome aos bois e não ao boiadeiro.

Você já me explicou o porquê de não usar seu verdadeiro nome em seus escritos....e eu fiquei muito satisfeito com a motivação. Portanto, continue a escrever da forma que achar melhor...ou que você acha que é mais eficáz. Não serei eu quem o impedirá de ser o Gresder Sil genial que és.

Te amo menino!

Gresder Sil disse...

Quanto ao nome não falo do Gresder Sil, mas da critica feita em nome de Jesus, pois também o autor do apocalipse se ultilsa não somente do nome célebre do ultimo apostolo morto como tambem do próprio nome de jseus para fazer uma critica pessoal as igrejas, que não fariam sentidos se ele fizesse em seu nome, já que ele era apenas um discípulo dos apóstolo e não um bispo a qual ele se dirigia.
Tenho muitas razões para acreditar que o autor do apocalipse era ou Inácio ou mais precisamente Policarpo que sensível a situação espiritual das igrejas forja magistralmente um texto apocalíptico inspirado na tradição apocalíptica dos judeus, como também faz critica as igrejas pela boca de Jesus.

Claldia ( por e-mail ) disse...

Olá meu irmão Esdras Gregório!


Graça e paz do Senhor Jesus sejam na sua vida!


Recebi este email, li e achei muito interessante para publicar, principalmente nos dias atuais.


Gostaria de saber se foi você mesmo quem recebeu esta mensagem (apesar que, mesmo se não for, tenho a intenção de publicar no meu blog, com link para o seu blog), ou se não foi você, quem foi que a recebeu.


Realmente este texto tem uma mensagem que ajuda e muito a nós, para alertarmos a muitos dos nossos leitores.


Ajuda também, a avisar pastores, líderes em geral, pois algumas vezes fica bem difícil para a gente falar.


Aguardo resposta.


Em Cristo,

Gresder Sil disse...

Claudia há muito tempo eu escrevo textos de varias formas: poéticas, irônicas, contos e este texto foi construído com a intenção de transmitir uma mensagem, quem dera eu recebesse uma mensagem dessas de Deus, mas estas coisas acontecem nas igrejas de forma que não precisamos de revelações para saber.

A primeira é a igreja pentecostal principalmente a as assembléia, a segunda são as neo-pentecostais, principalmente a universal, a terceira são as tradicionais protestantes históricas, e a quarta são as novas comunidades evangélicas e igrejas modernas como a Nazareno, por exemplo.

Pode publicar como texto fictício, mas com uma mensagem atual.

Edson Moura disse...

Gresder, você está se complicando muito em seus argumentos. Que négócio e esse de: "tenho razões para acreditar que o autor de apocalípse é Inácio ou Policarpo"? E que não teria ele autoridade para se pronunciar pois não era ukm bispo?

Ora Gresder, o discípulo que usa de falsidade idelógica para escrever uma carta magna às igrejas em fase de degradação que se localizavam na Asia, poderia muito bem não ter as pretenções nobres que você sugere em sua fala...e pior, pode nem ter tido (como não deve mesmo) essa suposta revelação divina, que você bem diz ser baseada nas tradições judaicas.

Gresder Sil disse...

Edson meu computador pessímo, paralisando sozinho, e por isso esta difícil eu acessar a Internet.

"falsidade ideológica" ?

Quem escreveu o pentateuco? quem escreveu o livro de Jó? quem escreveu as cronicas e os Reis? quem escreveu Marcos, João, hebreus?


"falsidade ideológica" é um termo pejorativo atual, e não tem este sentido no passado, em que milhares de textos foram escritos em nome de uma pessoa importante, e não no próprio nome do escritor, visto não se tratar de comercio editorial e nem de covardia, mas de divulgação de uma mensagem moral.

Uma "mentira" pro bem, vale infinitamente mais do que uma verdade pro mal, alias quando a "mentira" não lesa, ela não é um mal, mas uma medida segura de direito pessoal.

Mas para aqueles homens de outra época, reproduzir e e criar um texto em nome de Jesus, contendo toda essência de espírito daquela religião primitiva, não se trata de "Falsidade ideológica" mas do único recurso possível de se fazer ouvir.

Edson uma coisa que você e o Márcio não aprenderam e é que uma vez que você não acredita em um mito ou inspiração, você deve explicar "suficientemente" o porque e como se deu tal coisa.

Exemplo o Levi explica o porque do mito do nascimento virginal, eu já escrevi o porque da lenda e mal entendido da ressureiçao, assim como estou tentando explicar como se foi feito o Apocalipse, pois não é suficiente eu dizer que ele não é um livro sobrenaturalmente inspirado, eu tenho que por outra coisa no lugar e "convencer' do porque ele não é uma revelação espiritual, mas sim uma produção literária com intençoes de conforto e e exortação.

Gresder Sil disse...

Ô Edeson desculpe pela ultima frase mas,só agora pude ver muito mais ou menos que voce esta demitologizando os deuses lá no seu blog, de tarde eu leio o texto inteiro, estou atrasado só consegui ligar o computador agora de manha.

Mas eu quero ver voce esplicar tambem os deuses "Elohim" da biblia.

Eduardo Medeiros disse...

Gresder, você está certo ao dizer que "falsidade ideológica' é um termo moderno e usar isso em relação aos livros da Bíblia é um absurdo. Era normal na antiguidade, como você disse, colocar como autor do livro alguma "celebridade" da época. Isso não tem nada a ver com "mentira". Putz, eu explico tanto e esse pessoal não entende?? Querem julgar a Bíblia com o olhar do século 21!!!!!

Eduardo Medeiros disse...

Gresder, se o Isa diz que dá pra deixar a foto da catedral e o texto e o resultado não ficar muito poluido, vale a pena tentar. Mas do jeito que estava, definitivamente não estava legal. Vê com ele alguma alternativa já que você queria aquela catedral ao fundo.

abração

Gresder Sil disse...

É isso mesmo professor Dudu, esses meninos não prendem.

O Isa mandou um templante bonito, mas era como um livro antigo parecido com meu pergaminho, mas eu gostei bastante deste modelo, estou satisfeito, depois mais para frente eu tento de novo.

Edson Moura disse...

Gresder, eu ia exatamente mandar você ler minha ultima postagem lá no O.E., mas vejo que você já deu uma olhadinha e sacou que eu pretendo sim, rever meus conceitos com respeito aos mitos.

O Edu dá uma espetadinha em mim aí em cima...mas vou relevar.rsss. Mas já que você tocou no assnto do deus Jeová da cultura hebréia, eu tenho muito o que falar sobre ele.

Outra coisa, voc~e citou o Levi, nosso mestre Bronzeado. Pois bem, deixe-me dizer algo à você: "Não se illuda achando que suas falas e seus artigos tentam de alguma forma desmitologizar Jesus e as fábulas bíblicas.

A única coisa que você está conseguindo fazer (e o Leví há de concordar comigo...e até o Edu) é substituir a mitologia que recai sobre Jesus...por uma outra mitologia. Pe4nse no assunto.

Já eu e o Marcio, apenas mostramos (e Edu, não dá para não enxergar isso com os óculos do século XXI) que o homem criou o mito...e Jesus é um deles...no meio de tantos outros.

Edu, hoje eu começo a perceber como você pensa..e afirmo que está correto, por isso resolví escrever sobre os mitos. Conto com a colaboração de vocês para que a postagem que escrevi, não morra antes de produzir seu verdadeiro fruto.

Abraços!

Gresder Sil disse...

Sim temos que renovar este Mito para nosso tempo, nao se poe renendo novo em pano velho...

já li seu texto e comentarios e vou contribuir amanha com coisas que voce nao falou ainda.

Eduardo Medeiros disse...

Meu amiguinho edson, espetei sim, mas foi com carinho...heeeee

Cada época constrói seus mitos. o mito mais difundido hoje é que a religião é um mal e que deus é um delírio...e todo mundo se apressa em dizer que isso não é mito, é fato!!! assim são os mitos "científicos" modernos: Se arvoram ser verdade absoluta e relega bilhões de pessoas ao gueto dos "delirantes".

E concordo com você sim. A linguagem da religião é a simbólica e a cada novo tempo, temos que criar novos símbolos que nos façam sentido. E se por acaso chegar o dia em que esses novos mitos não digam mais nada para a alma, é só descartá-los.

Mas descartá-lo pode significar que você perdeu o olhar mágico, transcedente, encantado, assombroso da vida. Ou que você perdeu a alma.

Postar um comentário

.
“todo ponto de vista é à vista de
um ponto, nos sempre vemos de um
ponto, somente Deus tem todos os
pontos de vista e tem a vista de
todos os pontos.”
.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...