terça-feira, 10 de agosto de 2010

Minha amiga Morte



Como ponto culminante que fecha e sela o ciclo da vida, a morte só pode ser vista como uma inimiga no âmbito religioso aonde a religião priva os seres de se saciarem com a vida. Nem inimiga e muito menos a pior delas, mas o elemento que se faltava para se completar e concluir o sentido absoluto da vida.

Uma vez que se encontra nas coisas da vida o sentido inerente a elas próprias, não mais se busca o significa das coisas fora da arena da história da vida. Isto porque estando em cada coisa e experiência o seu próprio sentido de ser, e não em um sentido ou propósito externo, as vivencias humanas serão plenas e satisfatórias por si mesmas.

A morte só pode ser temida aonde a vida não foi vivida, aonde o ser não viu e não se satisfez com a vida. Somente no ambiente religioso onde os sentidos das coisas não estão em i mesmas, onde os olhos estão postos para cima, e aonde as expressões espontâneas e geradoras da vida são podadas com olhos limitadores, a morte é tida como a ultima inimiga.

Quando encontramos no amor, na dor, na ação, no movimento, na busca, na fé, na esperança e no existir o seu próprio sentido aonde amor significa unicamente um sentimento maravilhoso de afeição, dor simplesmente sofrimento e privação da alegria, e fé puramente confiança em Deus, a morte como a ultima experiência constitui unicamente: conclusão, fim e descanso.

Quem amou alguém de verdade, sua família com generosidade, seus amigos com lealdade; quem perdeu seu tempo e brincando se sujou com crianças, quem parou para se embebedar do cheiro das flores e do canto dos pássaros; e quem foi grato a Deus pela vida, e com fé na justiça lutou por uma sobrevivência digna, esta pleno da vida, não precisa desejar as coisas de cima, e não somente pode receber a morte de bom grado como uma boa amiga, como também pode a esperar tranquilamente como a ultima experiência indispensavelmente necessária da vida.

Esdras Gregório

Nascido em 10 de agosto de 1981

24 comentários:

Gresder Sil disse...

Esdras Gregório é nascido em 10 de agosto de 1981
Filho de pais evangélicos, criado na igreja Assembléia de Deus
Convertido apaixonadamente ao cristianismo aos dezessete anos e meio.
Profundamente pietista e Wesleyano na teologia até os vinte e quatro anos.
Quatro leituras do Velho Testamento, oito do Novo, nunca acreditou na doutrina pentecostal.
Fortemente influenciado pelas leituras dos teólogos:
Charles Finney, Karl Baht, Dietrich Bonhofer, Albert Schweitzer e Rudolf Bultmann
E intensamente entusiasmado pelos pensamentos dos filósofos e escritores: Friedrich Nietzche,
Artur Schopenhauer, Émile DUrkheim, Émile Zola, Sören Kierkegaard e Ralph W. Emerson
Escritor autodidata e critico neo-ortodoxo a partir dos vinte e quatro
Pensador Deista e universalista desde os vinte sete.
Não acredita que um dia se tornara ateu,
Pois para uma mente irrequieta e indomável o ateísmo é muito limitado, dogmático e teimoso.
As vezes tem a seção de estar sua morte próxima. Só tem um medo:
Que quando morrer algum filho da puta diga para sua mãe que ele foi para o inferno.
Pois não acredita em recompensa ou punição, Deus não seria tão Pateticamente humano.
Não crê na inerrancia, mas na poderosa intuição espiritual e boa fé dos escritores bíblicos.
Mas crê que a eternidade deva ser a mais pura surpresa não esperada, desejada e cogitada.
Espera apenas a morte como o sábio Salomão e os judeus do Pentateuco e
outros deistas da historia que encontraram um profundo
significado existencial na vida pela fé em Deus, que é apenas Deus que
possibilitou o mundo e deixou o a sua mercê para que cada um o pintasse com suas próprias cores, que não salva e nem condena,
mas faz descansar no pó do nada aqueles que se satisfazem do maior
presente de Deus: a vida.
Feliz aniversario para mim

Jonathas Silva Chagas ( por e-mail ) disse...

Esdras,

Gostei da nueza da sua alma ao se descrever, não são todas as pessoas que conseguem despir-se deste modo.

Quero te deixar meu abraço fraterno e um beijo afável no teu coração.

Que a vida te conceda os melhores sabores, os amigos mais sinceros, bons dias quentes, maravilhosos dias frios e pensativos dias chuvosos.

Que a sua felicidade seja sempre compartilhada.

Que suas tristezas sejam sempre uma virgula, e não um ponto final.

Que seus medos a cada dia só façam diminuir.

Que sua coragem cresça rápido feita criança.

E que seus anos se alonguem como uma lenta dança.

Com carinho,

Jonathas.

Folhas de Andreza disse...

♥ FELIZ ANIVERSÁRIO ♥ COM MUITAS BJKS DOCE.

Isa Medeiros disse...

Parabéns, Gresder. Realmente, a morte é um temor humano, ainda mais para aqueles que não viveram intensamente. Felicidades.

Levi Bronzeado disse...

Parabéns, GRESDER


Aniversário com morte, não rima.(rsrs)


É uma pena, saber que quando morremos, o que fica não é o que imaginamos que somos, e sim, o que os outros imaginam de nós.

Se ao morto fosse permitido a palavra por pelo menos 20 segundos, acho que ele diria:


"Na verdade aqui tem dois mortos:
Um que fica e outro que vai.
É um falso ficando para os outros
E um real, que comigo se esvai".

Edson Moura para mim ( por e-mail ) disse...

Ah! Moleque! Parabéns...estás ficando cada dia mais velho e consequentemente mais sábio!
Desculpe-me pela falta de tempo, é que a escola está me tomando tudo "pouco" tempo que me resta...mas se não for assim, nunca conseguirei levantar aquele canudo que tanto conta na hora de conseguir um emprego um pouco melhor.

Nós bem sabemos que o que já sabemos, poderia nos abrir as portas mais atraentes que somente os "diplomados conseguem entrar...não é?

Abraços e felicidades...de seu mano: Noreda Somu Tossan

Shir Crist disse...

Como dizia nosso irmão Paulo, morrer é lucro...Pode-se viver sem pensar em morte enquanto as adversidades da vida não chegam ,mas qualquer ser humano que chega ao seu limite deseja a morte: Elias desejou, Jonas desejou,Jó desejou. Alguém sofrendo de câncer e dor certamentte vai preferir morrer, mesmo que sua vida pregressa tenha sido com flores, filhos e familia.Alguem que perdeu sua familia, seus sonhos suas coisas, certamente desejará estar comCristo, e não estou falando em suicidio, falo em desejo de morrer.Eu falo por esxperiência própria.Graça e Paz!!
http://teltelestai.blogspot.com/

Gresder Sil disse...

Valeu Jonathas, quanto aos amigos eu me sinto pleno, sao vários e apesar de poca convivência eu te considero, assim como você a mim, e te amo quase como Davi amou a Jonatas rsrs

Não estou insinuando que era amor gay rsrs mas amor grego de almas platônicas rsrs

Gresder Sil disse...

Adreza obrigado.

vou passar lá para pegar uns bilhetinhos e modificalos um pouco para eu mandar para minhas namoradas.

Gresder Sil disse...

Edson Isaias e Levi obrigado mesmo.
sabe o que é não sei quanto tempo me resta, estou morrendo a cada dia, não sei se duro mais trinta dias ou trinta anos (assustaram rsrs)

E mas meu medo não é o que os outros vão pensar de mim, mas o quanto minha família pode sofrer, só isso.

Espero que o maior presente que meus amigos possam me dar é consolar e proteger minha mãe, irmão e pai dos profetas do “eu não disse”.

Oséias Balzaretti disse...

Gresder,

Você esmiuçou a potestade da morte; você simplesmente arrebentou ao meio o conceito de vida/morte dos religiosos pagãos e destituídos da beleza da vida.

PARABÉNS MANO!

Eduardo Medeiros disse...

Parabéns para você (de novo). Não morra já. Viva ainda uns 50 anos pelo menos. Já se imaginou com sessenta e cinco anos? Como estará teus conceitos, tua alma, tuas percepções, tuas certezas...

Sobre o teu texto, eu tenho algo a acrescentar

"a morte só pode ser vista como uma inimiga no âmbito religioso aonde a religião priva os seres de se saciarem com a vida"

creio que seja exatamente o oposto. Foi o sentimento religioso que primeiro levou o homem a meditar sobre a morte e pela falta de sentido que ela é. Foi a religião que domou a morte dando-lhe sentido para além da própria vida.

"Uma vez que se encontra nas coisas da vida o sentido inerente a elas próprias,"

Não acredito que possamos dar satisfatoriamente sentido às coisas da vida somente no que elas são, pois elas em si mesmas não tem sentido algum se esse sentido não for buscado para além da própria vida. A vida que termina na morte seria o absurdo último do universo.

Gresder Sil disse...

Edurdo se voce pensa assim, nao posso faser nada rsrsrs

Voce quer vivir muito ainda, eu satisfeito com a vida me sinto pronto pra morrer rsrs

Mas se nao esta na vida o seu proprio significado, é a vida que é a coisa mais absurda do universo ok.

Gresder Sil disse...

Oseias valeu Maninho, tragada foi a morte na vitoria rsrsrs

Marcio Alves disse...

Parabéns mano GRESDER....apesar de ainda não ter lido a sua postagem, não poderia deixar de vir aqui e te abraçar virtualmente.

Tecelão disse...

A morte é um temor somente para aqueles que não acreditam em Deus, nem em JC!

Gresder Sil disse...

Tecelao voce por aqui, deu uma de Zaratrusta e cansado do retiro da montanha veio se enfiltrar entre os cidadoes.

Eduardo Medeiros disse...

Gresder, não sou eu que penso assim, é a história das religiões que nos informa que a morte só foi domada existencialmente e só recebeu sentido pela própria religião.

Qual sentido a vida tem em si mesmo? Prá começar, o que é a vida?

nascer, crescer, amar, odiar, produzir, multiplicar, cultuar, demonizar e virar pó...que sentido efêmero se a vida acaba em pó...

É a religião que vai dar sentido à vida projetando a vida para além da própria vida, e isso ela fez fazendo da inimiga morte, sua amiga, pois é ela que proporciona a viajem até à dimensão onde a vida se perpetua por toda a eternidade.

putz, tô falando que nem pregador presbiteriano liberal.

Gresder Sil disse...

Edurdo isso é simplismente brochante, nao encontrar na vida o sentido de cada coisa em si é o despreso pela vida é tao issustentavelmete medilcre como como filosofar sobre o sabor de um beijo, que pena!!

Marcio Alves disse...

GRESDER

Acho que faz muito tempo que eu não ando concordando com você em alguns assuntos, mas neste em questão, o qual você e o DUZINHO estão debatendo, estou totalmente ao seu lado e contra o DUZINHO – calma que é apenas no campo das idéias. Rsrsrsrs

O sentido da vida está na própria vida – assunto este, que estou também debatendo com o DUZINHO no blog da confraria – apesar do schopenhauer ter contestado isto, dizendo que a vida não basta em si mesmo, pois sempre vamos procurar prazer em muitos desejos, a morte acaba por conferir um valor incomensurável para própria vida.

Então a vida só é vida porque a morte é morte.

Blog do Evaldo Wolkers disse...

Caramba, fui ler teu texto hoje,

FELIZ ANIVERSÁRIO (com um atraso de 4 dias, rsrs).


Sucesso, felicidade e que Zeus te guie sempre.

Evaldo Wolkers.

Gresder Sil disse...

Marcio isso conclui tudo: "Então a vida só é vida porque a morte é morte." e eu acrecetaria que a mrote só é morte pelo sentido que ela da a vida!valeu!

Eduardo Medeiros disse...

A morte dá sentido a vida? vocês ficaram loucos?

Tecelão disse...

Zaratrusta? Nããããão! Socooooorro! Eu sou Cristão convicto!
Apesar de viver nas montanhas, estou sempre, e literalmente, INfiltrado entre os cidadÃOS! Viva a internet, e os hotéis, e o turismo! rsrsrs!
Abção fera! Desculpe, eu não resisti!

Postar um comentário

.
“todo ponto de vista é à vista de
um ponto, nos sempre vemos de um
ponto, somente Deus tem todos os
pontos de vista e tem a vista de
todos os pontos.”
.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...